22 de outubro de 2009

Comentário geral: para vencer na vida!

Neste momento, estou me dedicando aos estudos para um determinado concurso. Entre os livros da bibliografia, está o “Aprender Economia”, de Paul Singer, o qual estou relendo por sinal.

Em uma passagem do livro, no capítulo que tenta explicar o por quê da existência de ricos e pobres, achei interessante o seguinte trecho:
“Os pobres não podem ficar muito tempo na escola, mesmo quando esta é gratuita, porque precisam trabalhar para sustentar a si próprios e suas famílias. O vestibular para a universidade é extremamente competitivo e só quem teve tempo e dinheiro para se preparar, consegue um lugar nela. O grupo assim selecionado já é privilegiado desde sua origem familiar e o credencialismo, que domina a entrada na carreira gerencial, reitera o privilégio de geração em geração”.

Se pararmos para pensar, até mesmo para realizar um concurso público – e assim tentar conquistar um bom emprego, com salário digno – o candidato não pode ser pobre. Veja: se este for procurar todos os livros descritos no edital, há o gasto mínimo de tempo e dinheiro para estudar todo conteúdo programático. As opções seriam, em primeiro lugar, procurar a maioria dos livros em bibliotecas públicas: tarefa um tanto difícil (por experiência própria!), porém não impossível. Segunda opção, sendo talvez das mais caras, é comprar a maioria desses livros – que geralmente não são baratos. A terceira opção, e o que vem acontecendo ultimamente, é procurar por cursos preparatórios para concurso, em que além das aulas direcionadas, algumas ainda disponibilizam material de apoio, contendo o resumo dos principais pontos. Esta última opção também exige um investimento que muitas vezes falta para quem está desempregado ou simplesmente não tem disponível.

Ou seja, para “vencer” na vida, não basta talento, esforço próprio, estudo e dedicação exclusivamente. É claro que tudo isso é fundamental para qualquer um. Mas é preciso ter um mínimo de dinheiro para se investir em capital humano, infelizmente!

3 comentários:

Ju disse...

E os que conseguem sem ser afortunados precisam de muita, muita transpiração!!

Teórico disse...

Rapaz, grande verdade essa... e eu ousaria acrescentar sorte em meio ao capital....

abração

railer disse...

além disso que você citou, existe a questão da oportunidade...