3 de março de 2009

Quem muito idealiza, pouco realiza

Acho que aprendi com meus erros do passado
Por muitos anos, vivi intensamente amores impossíveis
Diria que seriam amores platônicos
Criava paixões alucinantes
Enlouquecedores, avassaladores.
Para quê?
A todas que amei, ou que pensava que amei, nenhuma
Nenhuma correspondeu...
Restaram-me as de passagem
Aquelas que me realizavam momentaneamente
Mas com a certeza que “todo carnaval tem seu fim”

Mas neste carnaval não...
Algo inesperado aconteceu
E até eu me surpreendi.
Serei realista.
Não foi paixão à primeira vista
Não foi encantamento.
Não sei o que aconteceu de fato.

Pela primeira vez, fiz acontecer
Acho que cansei das ilusões, dos sonhos e das consequentes frustrações.
Permitir-me aventurar. Arriscar mesmo. Ir além.
Buscar algo ainda não vivido.

Então, o que não esperava acabou acontecendo.
E agora estou vivendo isso.
Sinto-me estranho.
Acreditava que um verdadeiro amor nascia antes do beijo.
Estar com alguém era sinônimo de “estar apaixonado”
O frio na barriga, a saudade apertada, cadê?
Não... eu não senti nada disso.
E talvez por falta dessa expectativa é que esteja dando certo.

O homem vive de expectativas...
E graças a elas, ele sofre.
Sofre porque quase todas são frustradas.

Então o lance é não esperar nada de ninguém?
Nem de si mesmo?
Outra mania do homem: criar regras.
Para todo jogo, uma regra.
No jogo do amor, não se deve se entregar de cabeça.
Ou se deve?

Sabe de uma coisa? Não importa!
Estou vivendo a cada dia.
Sem esperar nada amanhã.

Pode ser que dê certo.
Pode ser que não.
O tempo vai dizer...

Só sei que me sinto numa nova situação.
Sem regras, sem jogo, sem decepção.
Apenas realizo, sem idealizar...

“Um novo tempo começou para mim agora”

5 comentários:

railer disse...

cara, fico feliz por você. e vou te dizer uma coisa, isso também aconteceu comigo neste carnaval! um novo tempo começou...

Camila disse...

LINDO!!!!!!
Acho então que é novo tempo para todos nós!!!

Fabiana disse...

Tem razão um novo começo, porque é agora que tudo começa a dar certo. Vc vai ver, tudo que não criamos expectativas demais, flui mais natural. Menos dolorido. A frase do poeta é certa demais: "a maior dor vem do fato de nao querermos sentir dor". Quando queremos demais amar, queremos demais ser cuidado pelo outro é que somos deixados a deriva. O mesmo acontece comigo sempre. Tenho na testa a palavra compromisso. É horrivel. E o pior é que apego. Fico feliz por vc!
bjs

Anônimo disse...

Oi meu Bem!
É exatamente isso!!
Vc conseguiu dizer TUDOOO como sempre ! rsrs

Beijos e tô torcendo pela sua felicidade hoje e sempre!

Beijos convexos...

Jujuba disse...

já te falei que isso é obra das minhas conversas com o cara lá de cima, né?

;)