12 de julho de 2010

Cheiro de infância em Paquetá.

Quem já fez um piquenique na Ilha de Paquetá? Aquela praia de Baía, com água tranqüila, com salubridade duvidosa, mas certamente mais segura para criançada, era a garantia de uma programação divertida e barata para toda família, com direito a passeio de bicicleta dupla até tripla. Mas depois de um tempo caiu em esquecimento, nunca mais se ouviu falar em Paquetá. 


Pois bem, em um domingo ensolarado desse, tive um revive da velha infância com um passeio de escuna até a Ilha e depois um almoço no Iate Clube de Paquetá. De certa forma, é estranho voltar depois de tantos anos em um lugar que parecia mágico quando era criança, onde se podia andar solto, sem preocupação com violência, assalto etc. O lugar parece o mesmo, com a mesma calmaria, os mesmos cavalos, as mesmas bicicletas...

Porém, com os olhos de adulto, aquela beleza talvez não seja a mesma. Não que a Ilha esteja feia, mal tratada, nada disso. Mas a calmaria é tão intensa que cai no marasmo completo. Ok, para quem busca tranqüilidade plena e inabalável, realmente lá é o lugar. Mas passado um dia, o que mais encontrar na pacata ilha da Baía de Guanabara? Nada.


Confesso que hoje, ao contrário de ontem, não me apetece tomar banho em um... “mar de lodo”. Inevitável não imaginar que você está entrando na Baía de Guanabara. Desculpe os saudosistas, mas para mim, é o mesmo que entrar em uma das praias da Ilha do Governador, Sepetiba, Ramos e redondeza.


Mas não vamos reduzir o passeio à Paquetá a um “programa de índio”. Ainda vale a paisagem bucólica, um passeio despretensioso, um domingo de sol e de paz. É como se voltássemos a viver em 1844, época do romance A Moreninha, de Joaquim Manuel de Macedo, passado em Paquetá. Sem querer, tirei a foto da casa que serviu de cenário (a própria casa da protagonista) para a novela A Moreninha da Rede Globo, em 1975, bem conservada por sinal.


2 comentários:

Luciana Ramos disse...

Eu tenho uma foto em frente a essa casa rosa com a turma da escola na quarta série! rsrs Tenho ótimas lembranças de lá, mas tb não me arrisco a mergulhar no lodo hahaha

O Chandriano disse...

Gostei de vir aqui. De certa forma escrevemos sobre a mesma coisa. Lembranças da infância.

Bom texto com as imagens. Excelente blog

abraços