25 de julho de 2011

Redescobrindo o som do instrumento


Já escrevi aqui que minha paixão é a música e particularmente meu piano, que foi e sempre será meu maior presente dado com muito carinho pelos meus avós maternos. Hoje, ele se encontra na minha sala, de certa maneira abandonado, porque quase não toco, como antigamente. Estudei piano clássico e popular dos oito aos dezoito anos, e fui “obrigado” a parar por conta do vestibular. Nunca consegui tocar de ouvido, como são os bons músicos da noite, e sempre fui “escravo” das partituras. Mas a falta de prática nos faz perder agilidade das mãos, como todo e qualquer exercício.

O piano foi ficando cada vez mais desafinado, o que contribuía ainda mais para que eu parasse de tocá-lo. Ouvir as notas desafinadas me incomoda profundamente e tira qualquer tesão de tocar uma melodia completa.

Já algum tempo, vinha pensando em voltar a praticar o instrumento. Cheguei a pesquisar o valor de um novo eletrônico, justamente para não ficar com a preocupação e a tarefa de sempre mandar afinar. Desisti porque mais uma vez outras prioridades surgiram e o dinheiro já teria outro destino. Mas o mesmo destino mandou um recado...


Há duas semanas, o meu antigo afinador de piano – o mesmo que afina desde quando ganhei - me ligou (depois de anos) perguntando se eu não queria afinar. Como assim? Eu não precisei nem correr atrás e ele me procurou. Como há coisas na vida que não devemos contrariar e, muito menos, adiar, resolvi então agendar logo. Certamente, pelo tempo que ficou sem afinação e longos anos de uso (e desuso), meu velho guerreiro piano está seriamente precisando de uma boa reforma. Mas aí já são outros quinhentos... literalmente. Bem, pelo menos a primeira parte estou conseguindo recuperar. Por enquanto, é isso: piano afinado, vontade de voltar a tocar recuperada!


Próximo passo é voltar a estudar com meu antigo professor, depois de onze anos já parado. Quem sabe?

3 comentários:

ALÔ! ALÔ! disse...

Alô Mario,bom dia!Um dos meus arrependimentos,é,sem dúvida,ter abandonado o piano por pura teimosia de adolecente.Comecei,como vc,muito nova e num tempo em que o pulso caído era motivo de várias ¨lambadas¨com varinha de marmelo,aos 17,adolecente metida e prepotente,larguei e vendi meu pobre companheiro.Hoje,lamento.Vá em frente,volte para as aulas e aproveite!Mario,creio que futebol,não seja um assunto que lhe emocione mas tenho certeza,pelos seus textos,que vc é alguém que preza determinados princípios,como honestidade e carater.Por isso,tomo a liberdade de lhe pedir e aos que frequentam seu blog,que dê um pulo em http://foraricardoteixera.com/megatwitaco e se achar que deve,participe conosco desta tentativa de demonstrar repúdio a roubalheira que este senhor está tentando fazer,em nome da COPA,com o nosso suado dinheirinho.Obrigada,abraços mil,Anna Kaum.

railer disse...

tenho vontade de aprender a tocar algum instrumento.

Morgana disse...

A muitos anos atrás comecei a tocar violão/guitarra, aí resolvi parar por um "tempo", muito trabalho, etc.Enfim lá se foram mais de 10 anos sem tocar. Um belo dia disse a mim mesma,caramba tocar para mim é sublime. Bem voltei a tocar e nunca mais parei, ainda estudo.Não sou nenhuma super guitarrista, apenas arranho um pouco, mas prometi a mim mesma que nunca mais pararia de tocar, nem que fosse uma vez por semana, faça chuva ou faça sol.Bem agora acho que vou tocar e cantar um pouco , pois costumo dizer que "a música é o alimento da alma".Ah...Mario gostei muito do seu blog. Abraços!