25 de agosto de 2009

BINGO!!!!

Aquela vizinha espaçosa e invasiva – que minha avó tem – adora contar suas vantagens, que nem sempre são. Desta vez, ela veio contar uma história de bingo. Ela é viciada em bingo, como muitas desocupadas da Zona Sul. É capaz de dizer ao marido – que não suporta o jogo – que vai à missa, para encontrar um tempinho e dar uma “passadinha” no bingo.

Em uma dessas saídas, ela tinha na carteira cinqüenta reais. Chegou a pegar mais cinqüenta no armário do marido, mas depois a culpa bateu e resolveu devolver antes de sair de casa. Já no Bingo clandestino (agora todos os bingos são clandestinos!), ela resolveu comprar uma cartela, de quinze reais. “O prêmio será uma televisão LCD, 42 polegadas”. Que beleza! E olha que nem precisava de cartela cheia.

Não seria surpresa se o resultado disso não desse em... BINGO! Ela levou a televisão... quer dizer... ainda não! “E agora? Como eu vou chegar com essa televisão em casa? Meu marido vai me expulsar de casa! Outra televisão ele não vai suportar!”.

Parênteses: Sim. Ela já ganhou uma televisão antes no bingo. E quando ganhou, pensando que iria surpreender a família, ligou toda contente para casa pedindo que o marido buscasse para levar o prêmio. “Onde você está?”, perguntou o marido. “Benhê, vem me buscar. Estou no Bingo”, respondeu. “Como assim? Você não ia para igreja?”, “Você vem ou não vem me buscar?”. Ele foi, mas contrariado e prometendo nunca mais fazer isso.

Pois então, ela se encontrava na mesma situação. E agora?
Agora vamos tentar as vizinhas. Alguém teria que ajudar nessa tarefa! Ela pediu para o gerente do bingo segurar por um momento o prêmio, enquanto tentava resolver o problema. Tocou em uma campainha e nada. Tocou na segunda, e nada. Tocou na minha avó também, mas não havia ninguém. Sem saída, ela voltou ao Bingo. “Poxa, seu gerente, você bem que poderia reverter o prêmio em dinheiro, hein?”, indagou. “Mas minha senhora, eu não posso. O prêmio é uma televisão. E se você não puder levá-la, vamos voltar a sortear no bingo”, respondeu o gerente do bingo clandestino.

Depois de tanta negociação, a vizinha conseguiu convencer o gerente. Recebeu mil reais pelo aparelho. Ok, a televisão vale muito mais que isso, mas fazer o quê? Ela não podia voltar para casa com a SEGUNDA televisão ganha no bingo. Paciência.

Da próxima vez conto o episódio quando a vizinha foi parar na delegacia por conta do bingo.

3 comentários:

Júlia disse...

eu ficaria feliz de ganhar mil reais... e o que ela fez com esse dinheiro? aplicou no bingo??

railer disse...

dá seu telefone pra ela, bobo! quem sabe o que ela vai ganhar? daí ela te liga, você leva pra você e paga em infinitas vezes de um real... hehe

Camila disse...

KKKKKKKKK
O único problema de dar o seu telefone é o risco de ter que ir na delegacia buscar a velhota no próximo episódio! rsrsrsrs