14 de agosto de 2009

Segue seu caminho...

Viemos ao mundo para crescer! Aprendemos a cada dia uma lição diferente e desde pequenos, vamos construindo nossos caminhos. Às vezes, por comodidade, optamos pelo mais fácil, sendo muitas vezes esse o mais errado também. Então, nos deparamos com pessoas e situações de todos os tipos. Aos poucos, vamos construindo também nossa personalidade e nosso caráter. E nesse ponto específico, o papel dos pais é fundamental. Eles são nossa base, nosso maior exemplo a ser seguido. Deles, tiramos o que é certo e o errado. E com eles, aprendemos o caminho do bem. Assim deveria ser.

“Honrai a vosso pai e a vossa mãe”, independente dos erros que cometam, das falhas e defeitos que carregam. Pense que estes são tão humanos quanto você e, portanto, suscetíveis ao erro. “São crianças, como você”, como dizia Renato Russo. Isso mostra, que nem sempre é o filho que aprende a lição com o pai. Muitas vezes, nós, filhos, é que mostramos o que é o certo e o errado. Talvez porque falte a maturidade espiritual aos mais velhos.

Ao contrário do que costumam dizer, escolhemos sim nossa família. Pai, mãe, irmãos, avós não são parentes à toa. E esses fazem parte de sua vida, querendo você ou não. Vieram unidos para crescerem e progredirem juntos. Cada um no seu tempo.

Quando alcançamos a idade adulta, já com nossos princípios fundados, percebemos o quanto nossos pais foram importantes para nossa formação como cidadão, homem de bem. Mesmo que seja pelo caminho torto. O exemplo negativo também é válido, justamente para percebermos o que NÃO devemos fazer quando adultos.

O maior exemplo é quando vivenciamos situações de brigas e desrespeito em nossos lares e prometemos não seguir o mau exemplo quando passamos constituir nossa próxima família. Palavrões, vícios, traições e xingamentos são exemplos a serem findados, esquecidos, deletados de nossa memória.

Nós somos responsáveis pela felicidade do próximo e, principalmente, dos nossos filhos! Passemos então os conceitos do respeito, do amor, da caridade, da compaixão aqueles que estamos deixando no mundo. Essa é a verdadeira passagem de bastão. Esse é o verdadeiro exemplo a ser seguido.

Aos que pensam apenas nas heranças, nos bens materiais, nas riquezas conquistadas com suor do trabalho dos que já se foram, só lhes resta a compaixão, porque desconhecem o futuro incerto que há pela frente. Riquezas são findáveis, quando não administradas com primor. E muitas vezes, a opção pela riqueza material nos leva para caminhos obscuros, já que atraem apenas os interesseiros e oportunistas.

Busquemos, então, o que nos proporciona a verdadeira felicidade: a paz de espírito e a certeza que não iremos prejudicar o próximo com os nossos interesses, principalmente, se esses forem apenas materiais. A família é o maior presente que Deus poderia nos dar em vida. Acredite nisso!

4 comentários:

Júlia disse...

É de chorar... concordo com tudo.


Só acho desnecessário o jargão: passagem de bastão. Isso é a prova de que a nossa vida pessoal está azeitada com a profissional ;)

Fabiana disse...

Não acho que somos responsaveis pela felicidade dos outros. Mas, podemos contribuir para uma melhoria no dia a dia delas e isso traz a felicidade para alguns. Tem gente que culpa os outros por sua infelicidade só que acredito que "só fazem conosco o que deixamos."bjs

geraldo mota valintim disse...

OLÁ AMIGO, Gostaria de obter mais informações sobre as filmagens do filme NOSSO LAR, se possível através de email. Não entendi porque você excluiu a reportagem sobre o filme. Meu email: valintim@hotmail.com
meu blog: www.valintim.blogspot.com
ps.: já estou seguindo seu blog.

railer disse...

infelizmente hoje em dia as crianças estão crescendo sem muito respeito pelos pais e avós. tenho presenciado isso. outra prova é a existência da 'supernanny', que surgiu pra ver se dá um jeito na bagunça!