18 de outubro de 2007

Espetáculo de jogo: Brasil X Globais



Quarta-feira é dia de? Jogo! A novela acaba mais cedo e quem não gosta de futebol troca de canal. Mas nesta última quarta-feira, o canal não foi trocado. Por quê? Ah! Não é sempre que tem a seleção brasileira jogando. Então, hoje é dia de jogo, Brasil e Equador, e o canal não foi trocado. Até quem não gosta de futebol acaba assistindo. Mas, tirando a Copa, quando o povo se torna mais patriota do que nunca, este jogo teve um gosto especial. Afinal, há sete anos a seleção não jogava no Maracanã.

Que jogador de futebol se tornou celebridade, isso todo mundo já sabe! Mas eu nunca vi uma partida de futebol se tornar tão espetacular, de altíssima produção, como esta, com direito a área vip para famosos globais, comidas, bebidas, taça da Copa América em exposição, festa, lounge, DJs. Parecia que estava assistindo à cobertura dos desfiles de escola de samba ou o show do Rolling Stones na praia, cercado de celebridades. A espetacularização foi tanta que, pela primeira vez, a Rede Globo não exibiu no intervalo do jogo os melhores momentos, como é praxe em toda quarta-feira.
Nos quinze minutos de intervalo o que se viu foi o glorioso “15 minutos de fama”, profetizado por Andy Warhol, o pai da Pop Art. Galvão Bueno narrou, como na partida de futebol, todas as celebridades que apareciam na tela, às vezes parecendo esquecer algum nome (só parecendo).

O desfecho desse desfile de estrelas não podia ser melhor! O repórter esportivo, acostumado a entrevistar jogadores-semi-analfabetos-inexpressíveis na saída da grama, entrevistou nada mais nada menos que a diva do teatro (como ele mesmo ressaltou), Fernanda Montenegro – até Montenegro foi ao Maraca. Depois de responder a algumas perguntas óbvias (você já veio ao Maracanã? Já assistiu a seleção jogar aqui?), veio a melhor resposta para tudo aquilo que a noite proporcionava:
- E a festa? Está gostando?
- Interessante. Tem gente que realmente vibra! Torcida animada, que extravasa bem! Mas também tem gente que vem pra ver, né? Comer, se divertir... é uma feira!

Com 20 minutos do segundo tempo, mas afinal, e o futebol? Com a palavra, Arnaldo César Coelho: “Acho que o futebol está pouco”. Realmente. Diante de tanto acontecimento, o tímido 1 X 0 do Brasil parecia ser a celebridade instantânea da noite!
Entretanto, uma chuva de gols que se seguiu surpreendeu os descrentes (com o segundo gol e o quinto sendo qualquer coisa! Em outras palavras, esquisitos mesmo!) e o jogo foi realmente um espetáculo... de futebol! Afinal, foram 5 X 0, com show de Robinho de seu drible “são dois pra lá, dois pra cá”.

Obs: escrevi este texto durante o jogo. Mudei o resultado 4 vezes! Pelo menos...

4 comentários:

Bibi disse...

hahaha Nem tinha lido seu post sobre o cel, mas estava escrevendo um texto sobre os problemas de beber e ter um telefone móvel por perto.

Eu, que sou rata de Maracanã, me irritei demais com o jogo ontem. Devia ser proibido esse povo que nunca vai a estádio ir. Queriam até que eu sentasse, vê se pode!

Mário Cesar Filho disse...

Bibi, eu nao fui ao Maraca, mas vi a péssima cobertura da Globo! Foi comédia mesmo; sobre a história do cel, vc nao se reconheceu nao em uma das histórias? ahahahahh! Beijao

Márcio disse...

Viu, Marinho,

foi por isso que não aceitei o seu convite de ir ao "Maraca" e pagar 40 e tantos reais pelo jogo. "Pra" quê? Para ver uma cambada de "celebridades" comendo, bebendo e se divertindo a custa dos pagantes. Aqui, ó![faço, no momento, uma belíssima banana para os "VIP's", para a Globo e para a CBF (isto é, Ricardo Teixeira e cia)...]
Fala sério!
Viva a Revolución, viva Che, Viva Chávez, Viva el pueblo latino-americano, abaixo os "VIP's" (e que sigla ridícula... além de americana, é besta), abaixo a Globo, abaixo Ricardo Teixeira (viva Zico!), abaixo o neoliberalismo, abaixo a burguesia, abaixo Bush... Bom, chega, é revolta demais... Só poupo o Lula por que eu gosto da política externa dele...

Beijo e parabéns pelo blog.

Ah, detalhe, poupa um pouco o "semi-analfabetismo" dos jogadores, soa como um termo muito pequeno burguês "pro" meu gosto, além de ser muito pejorativo...

Jujuba disse...

por isso fui dormir...